História da Música

Música

1
INTRODUÇÃO

Música, movimento organizado de sons através do tempo. A música desempenha um papel importante em todas as sociedades e existe numa grande quantidade de estilos, característicos das diferentes regiões geográficas ou das épocas históricas.

2
DEFINIÇÕES CULTURAIS

Todas as culturas conhecidas desenvolveram sua própria música, mas somente algumas línguas têm uma palavra específica para ela. Na cultura ocidental, costuma definir-se a música como uma arte que trata da combinação de sons com o fim de produzir um artifício que possua beleza ou atrativo, que siga algum tipo de lógica interna e mostre uma estrutura inteligível. Fica claro assim que a música não é fácil de definir, ainda que historicamente a maioria das pessoas tenha reconhecido o conceito de música e concordado sobre se um som determinado é ou não musical.

O contexto social dos sons pode determinar se estes serão definidos como música ou não. Por exemplo, os ruídos industriais não costumam ser considerados música, exceto quando se apresentam como parte de uma composição controlada por um indivíduo criativo. No entanto, durante os últimos 50 anos, as novas estéticas da música ocidental têm desafiado esta concepção. Compositores, como John Cage, produziram obras nas quais o ouvinte é convidado a escutar música a partir de sons ambientais à volta.

3
A MÚSICA COMO SISTEMA CULTURAL

Dentro de cada música podem coexistir diferentes estratos, que se distinguem pelo grau de aprendizagem (músicos profissionais versus amadores), o nível social (a música de uma elite versus à das massas), o mecenato (a corte, a Igreja ou estabelecimentos públicos comerciais) e a maneira de difundi-la (oralmente, por notações ou através dos meios de comunicação). No Ocidente e em certas culturas da Ásia, é possível distinguir três níveis básicos. O primeiro é formado pela música artística ou clássica, composta e interpretada por profissionais e que em suas origens estava sob os auspícios do mecenato das cortes e estabelecimentos religiosos; o segundo, a música folclórica que os povos compartilham —especialmente em seu componente rural— e que se transmite de forma oral; e o terceiro, a música popular, interpretada por profissionais, difundida por rádio, televisão, discos, filmes e imprensa e consumida em massa pelo público urbano.

4
A FUNÇÃO DA MÚSICA

A música tem diferentes funções e, em algumas sociedades, certos eventos seriam inconcebíveis sem ela. É um dos componentes principais dos serviços religiosos, dos rituais profanos, do teatro e de todo tipo de entretenimentos. Em muitas culturas é uma atividade que também pode desenvolver-se por si própria, como na audição de concertos, nas emissões de rádio ou nas gravações. Por outro lado, também existe música como parte de um fundo adaptável para atividades não musicais.

Ela pode representar idéias ou eventos extramusicais, ou pode ilustrar idéias que se apresentam verbalmente nas óperas, no cinema e nos dramas televisivos e, amiúde, nas canções. Também simboliza os sentimentos militares, patrióticos ou fúnebres. Num sentido mais amplo, a música pode expressar os valores sociais centrais de uma sociedade.

5
REGIÕES MUSICAIS

Cada cultura tem sua própria música. As tradições clássicas, folclóricas e populares de uma região costumam estar muito relacionadas entre si e são facilmente reconhecíveis como parte de um mesmo sistema. Os povos do mundo podem agrupar-se musicalmente em várias grandes áreas, cada qual com seu dialeto musical característico. Estas áreas são: Europa e Ocidente; o Oriente Médio e o norte da África; Ásia Central e o subcontinente da Índia; o Sudeste Asiático e Indonésia; Oceania; China, Coréia e Japão; e as culturas indígenas da América. Todas coincidem vagamente com as relações culturais e históricas.

Microsoft ® Encarta ® Encyclopedia 2002. © 1993-2001 Microsoft Corporation. Todos os direitos reservados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como funciona o pensamento conceitual

Inteligência e pensamento

Significado dos Dias da Semana