Utopia

Utopia

Utopia, obra do político e pensador inglês canonizado como São Thomas More, publicada na cidade belga de Louvain, em 1516, com o título De optimo reipublicae statu de que nova insula Utopia. Na Inglaterra foi publicada em 1551. Escrita em latim, é um dos textos mais significativos do humanismo inglês, concebido como uma prosa satírica de caráter social e político. Thomas More não apenas criou uma nova palavra (utopia, “lugar que não existe”), como também inaugurou um gênero literário e filosófico baseado na planificação ideal de uma forma de governo perfeita, na qual se acrescentou posteriormente a acepção de “irrealizável” (utópica). Dividido em duas partes, dedica a primeira delas às críticas que um viajante faz da situação social e política da Inglaterra da época, enquanto a segunda descreve a organização de um Estado, situado na imaginária ilha de Utopia, onde as reformas necessárias para remediar os males descritos já foram realizadas. A Utopia de Thomas More é a denúncia dos comportamentos deplorados pelo autor, escrita com um fino toque de humor, com uma dramaticidade especialmente notável na composição dos diálogos. Sua invenção de uma república ideal, governada por meio da razão e sob a mais profunda tolerância religiosa, obteve uma importante e imediata ressonância no âmbito do humanismo renascentista, tanto em seu próprio país, como no resto da Europa.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como funciona o pensamento conceitual

Inteligência e pensamento

Significado dos Dias da Semana