Psicanálise


INTRODUÇÃO

Psicanálise, nome que se dá a um método específico para investigar os processos mentais inconscientes e a um enfoque da psicoterapia. O termo refere-se, também, à estruturação sistemática da teoria psicanalítica, baseada na relação entre os processos mentais conscientes e inconscientes.

TEORIA PSICANALÍTICA

A teoria e as técnicas da psicanálise foram desenvolvidas por Sigmund Freud. Seus trabalhos sobre a estrutura e o funcionamento da mente humana tiveram um grande alcance, tanto no âmbito científico como no da prática clínica. O primeiro legado de Freud foi o descobrimento da existência de processos psíquicos inconscientes que seguem leis próprias, diferentes das que governam a experiência consciente: as leis da lógica, básicas no pensamento consciente, deixam de exercer seu domínio no inconsciente.

Compreender como funcionam os processos mentais inconscientes possibilitou o estudo de fenômenos psíquicos de origem desconhecida, como os sonhos. Outro legado crucial da teoria freudiana foi a descrição da função que têm os impulsos básicos na vida: segundo Freud, os conflitos inconscientes envolvem desejos e impulsos, oriundos das primeiras etapas do desenvolvimento. Quando os conflitos inconscientes são desvendados para o paciente mediante a psicanálise, sua mente adulta pode encontrar soluções inacessíveis à mente imatura de quando era criança.

Segundo Freud, a sexualidade adulta é o resultado de um complexo processo de desenvolvimento que começa na infância, passa por uma série de etapas ligadas a diferentes funções e áreas corporais. Nesse desenvolvimento, é essencial o período edipiano, que transcorre entre os 4 e 6 anos de idade, momento em que a criança é capaz de estabelecer um vínculo afetivo com a mãe, semelhante à relação de um adulto com seu par, e considera o seu pai como rival (complexo de Édipo). A idade em que a criança supera esta etapa será decisiva em sua vida posterior, especialmente em suas relações afetivas. Para classificar o grande número de observações trazidas à luz pela exploração psicanalítica, Freud desenvolveu um modelo de estrutura do sistema psíquico, dividindo-o em três instâncias: o id, o ego e o superego.

ESCOLAS PSICANALÍTICAS

Carl Gustav Jung, um dos primeiros alunos de Freud, criou a escola denominada psicologia analítica. Jung utilizou o conceito de libido como conjunto dos instintos e impulsos criativos que constituem a força motivadora do comportamento humano. Alfred Adler, também discípulo de Freud, destacou a importância do sentimento de inferioridade na motivação, que nasce das três relações básicas que mantêm o indivíduo com o trabalho, os amigos e seu objeto amado.

Outro discípulo de Freud, Otto Rank, introduziu uma nova teoria da neurose, atribuindo todas as perturbações neuróticas ao trauma inicial do nascimento.

As últimas teorias psicanalíticas que merecem menção são as de Erich Fromm, Karen Horney e Harry Stack Sullivan. Outra importante escola, especialmente na Europa e América Latina, é a que se baseia nos ensinamentos de Melanie Klein, cuja obra teve uma grande influência no desenvolvimento da psiquiatria e da psicologia das fantasias inconscientes.

Microsoft ® Encarta ® Encyclopedia 2002.

© 1993-2001 Microsoft Corporation.

Todos os direitos reservados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como funciona o pensamento conceitual

Significado dos Dias da Semana

Chave de Ativação do Nero 8