Como se desenvolve a cárie?

 

Ela é causada por bactérias que produzem ácidos capazes de corroer o dente, formando um pequeno buraco. O desenvolvimento da cárie leva de algumas semanas até vários meses, mas a dor só aparece quando a "escavação" se aproxima da polpa do dente, um conjunto sensível de nervos e vasos sanguíneos. O "prato" preferido das bactérias é o açúcar refinado e, como o produto virou ingrediente básico da alimentação moderna, as cáries nos últimos séculos se tornaram uma verdadeira praga para a humanidade. "Até alguns anos atrás, as pessoas já usavam dentadura aos 40 anos. Só com os novos tratamentos, passou a ser possível manter os dentes por toda a vida", diz o odontologista Pedro Duarte, da Universidade Paulista (Unip) e da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Para evitar o problema, a dica mais importante é escovar os dentes no mínimo duas vezes por dia, sendo o ideal mesmo fazer essa limpeza após comer qualquer alimento.

É fundamental caprichar principalmente na escovação noturna, pois as bactérias são mais ativas à noite, quando a salivação, que ajuda na limpeza, é menos intensa. Passar fio dental também é indispensável, já que ajuda a evitar cárie entre os dentes e a prevenir problemas de gengiva. Fora isso, é preciso visitar o dentista pelo menos duas vezes por ano para fazer a limpeza da boca e a aplicação de flúor. Vale lembrar que a infância é a fase mais delicada para a formação dos dentes. Nesse período, o flúor, que está presente na água encanada, é muito importante. Por outro lado, é bom evitar adoçar a mamadeira com açúcar ou dar mel para a criança na chupeta, o que pode causar a "cárie de mamadeira", que é dolorosa e fulminante. Também na infância, deve-se tomar cuidado com certos antibióticos, como a tetraciclina, que prejudicam a dentição.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como funciona o pensamento conceitual

Significado dos Dias da Semana

Chave de Ativação do Nero 8